12.4.08

Bons ventos

Hoje Zapatero apresentou o seu novo governo. Quando vim para Espanha não ia muito à bola com ele, mas a verdade é que pouco a pouco tem vindo a conquistar a minha simpatia (e que fique claro que não tem nada a ver com a promessa eleitoral da devolução de 400€ de impostos a cada pessoa, que me pareceu perfeitamente despropositada e ridícula). Claro que o Rajoy também dá uma ajudinha. É certo que comparativamente falando, o Rajoy encontra-se a muitos anos-luz de qualquer dos actuais protagonistas da direita portuguesa, mas aquele discurso conservador-catastrófico-anti-imigração dele falado em "belfês", ora me dá vontade de rir ou de chorar, mas nenhuma das duas é uma reacção muito positiva, politicamente falando. Hoje o Zapatero deu-me uma alegria infinita, pois provou o que eu defendo há muito em acaloradas discussões (sim, tonta, continuo a gastar o meu latim). Um homem feminista não aparenta ser nem rabeta nem parvo. Mais, é extremamente sexy e também, um sinal óbvio de inteligência. Ser feminista nos dias de hoje é tão simplesmente defender a igualdade de direitos e deveres da população, sejam mulheres ou homens. Tão simples quanto isto. E, vá-se lá perceber, tão difícil de encaixar para tanta gente. (Um parêntisis: o mais assustador é que isto não é só um problema de velhos de outros tempos com outra educação, etc., etc.. Lembro-me perfeitamente que vários dos meus colegas da Direcção da AEIST diziam-me, em tom trocista, que "isso" da desigualdade já não existia e que era coisa da minha cabeça. E algumas das meninas defendiam, com ar chocado, revirando os olhos e abanando, que eram "completamente contra" o feminismo - como se falassem de uma peça de roupa démodé.) Mas afinal, porque estou tão contente com o Zapa? É que hoje, dia 12 de Abril de 2008, é um dia histórico. O governo espanhol tem, pela primeira vez, mais mulheres (nove) que homens (oito). Mas mais importante que o número, é o facto de, também pela primeira vez em Espanha, uma mulher ser titular da pasta da Defesa. E isto não fica por aqui: a dita senhora, Carme Chacón, tem 37 anos, dará à luz no Verão e portanto utilizará a licença de parto durante o exercício da legislatura. Foi ainda criado o Ministério da Igualdade, e a ministra escolhida, Bibiana Aido, é uma jovem de 31 anos! Ora digam-me se isto não é um sinal dos tempos? As coisas vão mudando, pouco a pouco, vão-se tornando mais normais, mais aceites, e nada como um bom exemplo vindo de cima para potenciar mudanças. É verdade que as questões mais flagrantes de desigualdade estão mais abaixo, onde precisamente é mais difícil chegar, mas raios, é preciso começar por algum lado. E Espanha já há muito que tem várias mulheres no Parlamento e no Governo. (Perguntinha politicamente incorrecta: será também por isto que Espanha está onde está... e nós... enfim... estamos onde estamos?) Caro José Sócrates, tu que és tão buddy do Zapa, olha-me para este exemplo de modernidade e segue-o, por favor (sim, que as eleições, essas, já as ganhaste). Mas não te limites a pôr mais mulheres no executivo, não, que mulheres incompetentes também as há, e aposto que muitas até estão na "máquina". Por não és original e fazes um processo de selecção? Há tantas mulheres competentes, honestas, sem os vícios político-partidários dos militantes e que ainda para mais te fizeram o favor de não ficar em Portugal a parasitar e a engordar os números do desemprego... Olha, quanto a mim, contento-me com a pasta do Ambiente!!! E vendo bem as coisas, faço 28 anos ainda este ano, já não sou assim tão nova e inexperiente... Pelo mesmo que ganho aqui mudo-me Lisboa e ainda me sujeito a ser criticada, incompreendida e humilhada na imprensa e nas ruas diariamente (que o povo e os jornalistas são tudo gente da mesma raça). E tudo isto porquê? Porque tenho ganas de fazer alguma coisa decente pelo meu querido Portugal, que nunca me deu uma oportunidade para nada, mas ainda assim, não percebo, é o país que tenho no meu coração (isto soa a canção de emigras, medo). Aposto que patriotismo deste, nos gatos gordos que populam a política, não o vês todos os dias. Caro José, se estiveres interessado, contacta-me para o hamaismundos@gmail.com. (E se alguém conhece o Sócrates avise-o disto, por favor, não vá ser que logo hoje ele não passe por aqui). Estou feliz.

5 comentários:

umquarentao disse...

A 'Idade de Ouro' dos homens

Nós actualmente vivemos na 'Idade de Ouro' dos homens!!!!!!
De facto, as mulheres - muito justamente - possuem toda a Liberdade e Independência… mas isso é Totalmente Irrelevante para os homens!!!!!!

O que é Verdadeiramente Importante é o seguinte: por todo o mundo, as sociedades 'penalizadas' com incapacidade de renovação demográfica são precisamente as sociedades aonde as mulheres foram dotadas de toda a Liberdade e Independência: ou seja, as sociedades 'penalizadas' com incapacidade de renovação demográfica são precisamente as sociedades aonde as mulheres possuem um maior peso/força de decisão!... Consequentemente, as mulheres perderam toda a autoridade moral de reivindicar, para elas, o Monopólio da Decisão de quem é que possui (e de quem é que não possui) o Direito de ter filhos!!!!!!

CONCLUSÃO: Quando o desenvolvimento tecnológico permitir a formação de ÚTEROS ARTIFICIAS - permitindo a qualquer homem, de boa saúde, ter filhos - as mulheres irão ter que aceitar tal facto… visto que… elas perderam toda a autoridade moral para reivindicar o Monopólio da Decisão de quais é que são os homens que possuem o Direito de ter filhos!!!!!!



ANEXO

Nas Sociedades Tradicionalmente Poligâmicas apenas os machos mais fortes é que possuem filhos.
No entanto, para conseguirem SOBREVIVER, muitas sociedades tiveram necessidade de mobilizar/motivar os machos mais fracos no sentido de eles se interessarem/lutarem pela preservação da sua Identidade.
De facto, analisando o Tabú-Sexo (nas Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas) chegamos à conclusão de que o verdadeiro objectivo do Tabú-Sexo era proceder à integração social dos machos sexualmente mais fracos -> Ver http://tabusexo.blogspot.com/.

Com o fim do Tabú-Sexo a percentagem de machos sem filhos aumentou imenso…
As Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas têm de Assumir a sua História!!!… Isto é, estas sociedades não podem continuar a tratar os machos sexualmente mais fracos como sendo o CAIXOTE DO LIXO da sociedade!!!… Isto é, os machos ( dotados de Boa Saúde… ) rejeitados pelas fêmeas devem possuir o LEGÍTIMO Direito de ter acesso a Úteros Artificiais.
{ nota: deve ser considerado uma Investigação Cientifica Prioritária }

Nota:
Existe um ‘caminho’ muito na moda: imensos machos adoram ‘engatar’ de fêmeas economicamente fragilizadas [ mais dóceis ]… oriundas de outras Sociedades…
Nas Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas, aqueles machos ( dotados de Boa Saúde… ) que não estão interessados em seguir este ‘caminho’, devem possuir o LEGÍTIMO Direito de ter acesso a Úteros Artificiais.

Margarida disse...

Olá Quarentão:
bem-vindo!

Concordo que os homens inteligentes vivem uma idade do Ouro, porque são esses que apreciam e valorizam as mulheres como suas iguais.

No entanto, discordo que as mulheres possuam "toda a liberdade e independência". Infelizmente, isto só é verdade para uma pequena minoria, à qual eu tenho o prazer de pertencer.

O caminho é longo... espero que regresses!

filomeno2006 disse...

Leído en un blog italiano: "La Spagna é la latrina d´Europa"..........

Margarida disse...

Filomeno,
mas os italianos são uns panascas ressaibiados porque Espanha lhes vai roubar o lugar no G8.
Beijinhos,
Margarida

Anónimo disse...

España va cuesta abajo y sin frenos: "crisis económica de caballo"........