9.7.08

Os gatos da minha vida (#5)

A minha relação com os gatos é, do ponto de vista da maioria das pessoas, desequilibrada e algo doentia. Também, nunca pretendi afirmar-me como alguém "normal" e compreendo que faça um bocado de confusão a muita gente que eu, quase que por princípio, tenha mais consideração por um gato de rua magricela e piolhoso que pela humanidade em geral. É estranho e algo desconcertante, mas enfim, que fazer? Gosto dos bichos. Gosto deles ao ponto de parar o carro onde quer que seja (onde quer que seja *mesmo*) para ir socorrer um animal, que normalmente está morto e esventrado. Como se não bastasse, depois ainda o meto num saco e trago-o no porta-bagagens até onde o possa depositar, que o pobrezinho não merece ficar a decompôr-se ali na estrada ad eternum. "Ai, que nojo, esta gaja é marada e tal...", pensarão os poucos que vêm aqui parar por acidente e que, seguramente, depois disto, não voltarão. Mas é a vida, e eu sou assim. Esto es lo que hay.
O gato da minha vida de hoje é a Farrusca. Gata que nunca foi minha e com a qual nunca privei tanto quanto gostaria. Mas lá está, ela era da família e uma pessoa habitua-se a que a família esteja sempre lá. A Farrusca é um bom exemplo de como todas as pessoas deviam tratar os seus, na saúde e na doença, até que a morte os separe.
Já há muito tempo se sabia como seria o seu fim. A insuficiência renal, mais tarde ou mais cedo, teria o único desenlace possivel. A família da Farrusca fez tudo o que pode ao longo dos anos. Os últimos meses, penosos, consistiram em visitas diárias ao veterinário para injecções de soro. Os dias anteriores ao seu adeus, digno e sem sofrimento, foram necessariamente tristes e revoltados.
A Farrusca, sendo um gato, teve o amor, a atenção e o cuidado que muitos humanos nunca recebem dos seus. Não há vergonha alguma em considerar um animal como um membro da família, mesmo quando as pessoas "normais" ridicularizam as que, como eu, assim o consideramos. Pessoas como eu, não há poucas. Infelizmente, das outras, há muitas mais.
A Farrusca foi muito feliz.

3 comentários:

RP disse...

Obrigado pelo post. Está lindo. Emocionei-me.

Obrigado. **

filomeno2006 disse...

La gata Venancia (Torbe Blog), que se había escapado, ha retornado, muy delgada.

Margarida disse...

RP,
não precisas de agradecer.

Filomeno,
pobrecita! Espero que se recupere!