31.1.10

Lida da casa

Nada como pegar fogo à casa para potenciar "aquelas" arrumações pendentes deste a vitória dos aliados. Na sexta-feira, enquanto eu voava tranquilamente para Lisboa, mal podia imaginar que ia ficando sem namorado, sem gatos e sem casa.

Um "pequeno acidente", como ele lhe chamou, mas mais uns minutos e ardia tudo. Eu que tenho que gramar com formações de segurança a torto e a direito sei como é: bastam 12 minutos para uma divisão de 15 m2 arder completamente. Ora esse é precisamente o tamanho do escritório e não fossem os gatos terem dado o alerta correndo histericamente pela casa e o meu amor bem teria continuado a dormitar no sofá, e nem gosto de imaginar o resto.

O bom de tudo isto é que, apesar de só ter ardido um livro, o escritório ficou todo chamuscado e mal cheiroso, pelo que teve mesmo de levar uma limpeza a fundo, com consequente eliminação de montes de tralha, papelada e afins. É para verem como o meu querido namorado é exímio a protelar tarefas desagradáveis. Foi preciso que a casa viesse (quase) abaixo!

5 comentários:

Lovely Rita disse...

Meu Deus! Olha lá, aqui só para nós que ninguém nos ouve: tu não achas que é má ideia deixar uma casa entregue a um homem? Eu, quando o meu gajo fica na minha casa e e diz que vai fazer o almoço sozinho, nem consigo ir trabalhar descansada!
:D

Maggie disse...

LOL, pois aparentemente parece que sim! :D O problema do meu é que enquanto eu faço recomendações ele só houve "blablabla whiskas saquetas" e portanto só aprende por tentativa-erro. Neste caso o resultado foi o que foi, e agora anda super cuidadoso com as velinhas do IKEA!

RP disse...

Está-me aqui a parecer que este post foi carregado com bastante e desnecessário drama :P ;) **

Rita Maria disse...

Nah, drama de menos, a parte do fim do fogo ainda podia ser contada em tom heróico!

PS: Maggie, nunca recebi o tal e-mail dos caes. Queres tentar outro? rita.dantas@yahoo.co.uk

Maggie disse...

Drama nada! A mais pura verdade! :D