9.4.10

Se não for em papel, não é a mesma coisa

Finalmente comecei o colossal projecto de fazer um arquivo digital de toda a tralha que tenho em dossies referentes aos tempos do técnico.

Já digitalizei uma cadeira, Análise Química. 50 megas de PDFs todos muito organizadinhos, entre aulas teóricas, exames, sebentas e exercícios resolvidos. Informação que já mais poderia destruir, que muitos foram os fins-de-semana gastos a fazer relatórios em vez de fazer aquilo que os alunos de uma qualquer universidade normal fazem num qualquer fim-de-semana, ou seja, nada.

A partir de agora, num cantinho especial do meu mega disco externo vou poder encontrar tudo sempre que quiser (sem ter que ir revirar as estantes todas a casa da minha mãe). Estou salva, se algum dia voltar a fazer algo parecido com "Doseamento de Ferro num Cereal por Espectroscopia de Absorção Atómica" (naaah) ou se tiver dúvidas sobre o tratamento de erros (mais provável).

No entanto, chegado o momento de pôr as coisas na reciclagem, está assim como que a crescer-me um nó na garganta. O estômago está meio revolto. Acho até que alguma pinguinha de suor teima em nascer-me na frente. Vai mesmo custar-me horrores.


Aulas teóricas patrocinadas pelas canetas Uniball de cores fofinhas.

4 comentários:

Rita Maria disse...

Vende! De certeza que alguém compra e sempre atenua a dor!

tadeu disse...

ola maggie!

já tenho resposta sobre os óculos 3D.
só tens de ir na outra banda :0)

Ana Rita disse...

Ui! Gabo-te a paciência. "Doseamento de ferro" - tenho a certeza que nunca mais vais precisar disso, excepto numa condição: se deitares isso para o lixo directamente (Leis de Murphy!)
Adorei o teu comentário... Claro que vai haver comemoração!

Restelo disse...

Ganda paciência. E arrumei tudo em dossiers e foi a andar de carrinho!