9.5.07

É a cultura, estúpido!

Como cada um puxa a brasa à sua sardinha, e porque me irrita um bocado esse conceito pobrezinho de que ter muita cultura passa apenas por conhecer muitos autores e fazer muitas citações e saber a história da literatura de trás para a frente, deixo aqui uma informação bombástica (mesmo BOMBÁSTICA) para todos os pseudo ambientalistas pelintrosos que abundam por esse mundo fora (e para alguns jornalistas também). Esses senhores, essa corja ignorante que debita mentiras patéticas a torto e a direito, violando não raramente as mais básicas leis da física, da química e do senso comum, deviam fazer o favor de estar calados. Mas não. Não. Temos que levar com eles como se fossem os donos inequívocos do planeta, como se das suas bocas saisse algo mais que baboseiras e desejos incontrolados de protagonismo, disfarçados de preocupação com o ambiente. Claro que a comunicação social tem culpa nisto, porque papa tudo, tudo, é incrível, é com cada estupidez que o melhor mesmo é rir para não secar de tanto chorar. Bom.

Então é assim. Aquelas imagens aterrorizadoras que vocês adoram propagandear como poluição atmosférica, aquelas chaminés a debitarem enormes quantidades de fumo branco, sabem? Não é fumo assassino, é só ÁGUA.

A pior poluição na maioria das vezes nem se vê, amiguinhos. E não me venham com a treta do impacto visual, que se isso matasse não havia gente neste país, tendo em conta a quantidade de mamarrachos que se constroem a torto e a direito.

Para lutar contra quem de facto viola as leis e polui impunemente, seria necessário vossas excelências terem, no meio da tanta histeria colectiva, alguém com verdadeiro espírito científico, que medisse e analisasse cada situação antes de se prender com algemas às portas de um qualquer complexo industrial a berrar palavras de ordem e desatar a telefonar para os jornais locais do seu telemóvel, por sinal feito de plástico (mais uma informação bombástica – o plástico vem do petróleo, é melhor fazerem uma campanha contra).

Já agora, alguém me explica porque é que estes gajos são quase sempre comunas? E porque é que os comunas se colam sempre a causas que não têm nada a ver com a política? Que asco, deturpam tudo, transformam tudo em “povo versus interesses económicos”! Não há paciência!

4 comentários:

RP disse...

Na maior parte das situações esse pessoal é de esquerda porque essa malta anda a colar-se a novas causas (baseadas em argumentos fáceis e muitas das vezes vazios) popularuchas , com as quais a maior parte da população sente no peito.

Ora, agarrando em frases fáceis, argumentos que puxam à lágrima, e outras atitudes que tais, eles pensam que conseguem traduzir esse mediatismo todo em votos.

O problema, é que também nessas "causas" eles são extremistas ou, quando apenas vêm com falinhas mansas, parecem que estão a vender a banha da cobra e a lidar com pessoas burras.

O que me irrita mais é a postura condescendente que têm. Não percebo o porquê. Deve ser porque se acham superiores, ou elite!

Margarida disse...

Eh eh, tal como no teu blog no seu início, acho que somos os únicos a vir aqui! Obrigada pela retribuição da atenção!

Anónimo disse...

Nopes! Eu também cá venho!:P
Bom, acho que tens razão, mas não te exaltes!!! Este texto lembrou-me o projecto de meio ambiente (uuuuhhh) que fizemos o ano passado... Era imperativo "eliminar el penacho" - mais um gasto que a indústria deve pagar, graças ao desconhecimento global das pessoas. Talvez se devesse pensar em apostar a sério numa campanha de promoção da indústria química e seus benefícios...

Portufina

Margarida disse...

pois era, mas se bem te lembras no nosso projecto tinhamos decidido nao eliminar o "penacho" - já descobri que em português se chama pluma - e em vez disso utilizar o dinheiro a fazer acções de sensibilização da população... mas em vesperas da apresentação do projecto fomos fortemente aconselhados a mudar de estratégia, devido à potencial reacção negativa dos ambientalistas e comunicação social...